Procurando meu Sugar Daddy

Nenhum deles me chamava a atenção, eu não queria um relacionamento frio. Sei que muitas vezes nem um relacionamento sugar, garotas são usadas quase como objeto. Porém eu queria algo especial. Sem ilusões ou expectativas de encontrar um príncipe encantando. Queria apenas um bom Sugar Daddy.

“queria alguém que estivesse disposto a me ajudar financeiramente, mas não queria que fosse apenas uma transação econômica. Queria algo mais.”

Mesmo sabendo que seria mais difícil, eu procurava cumplicidade, confiança e amizade. Queria um Sugar Daddy homem simpático, agradável, alegre, inteligente… capaz de me surpreender e me dar segurança e estabilidade.

 

Acho que o mais importante é você saber valorizar-se, e mesmo se estiver em uma situação de necessidade, saber os seus limites e padrões. E eu sabia que valia muito e não queria estar com alguém sem vontade, só pelo dinheiro.

Quando meu Sugar Daddy chegou

Foi então que em um sábado a tarde, eu já estava cansada de conversas vazias, o George me saudou. Começamos a conversar e houve uma conexão, uma química fora do normal que não tinha acontecido antes.

George era americano, mas devido aos seus negócios vivia viajando e o Brasil era um dos seus destinos pelo menos uma vez por mês. Ele tinha 45 anos, era divorciado e com dois filhos.

“Conversavamos horas, sobre tudo, menos sobre um relacionamento sugar. Primeiro nos conhecemos, encontramos pontos em comuns, semelhanças, compartilhamos experiências e sonhos.”

Acho que esse foi o grande diferencial e o que nos encantou. Era algo leve, totalmente diferente do que pensava que seria. Era natural e me fazia bem ter notícias suas.

 

Porém, eu sabia que poderia ser perigoso me apaixonar logo de cara, então eu segurava a onda, mantinha os pés no chão, esperando o momento em que nos conheceríamos pessoalmente.

Um relacionamento sugar de qualidade

Além do mais, George sempre me disse que não queria um relacionamento tradicional cheio de ataduras e mentiras.

Ele tinha sido casado por muitos anos, e os dois terminaram desgastados e cansados. Ele sempre se dedicou ao trabalho e à família, mas que depois dos filhos criados e do divórcio decidiu dedicar mais tempo para ele mesmo.

Meu possível Sugar Daddy queria viver novas experiências, aventuras, viajar e desfrutar de bons momentos. Ele não buscava necessariamente alguém, mas me dizia que gostaria de ter uma boa companhia para compartilhar tudo isso às vezes poderia ser legal.

 

E estava no site aberto a conhecer alguém, mas não queria qualquer pessoa, assim como eu, buscava algo mais.

Alguns chamariam de destino, outros de sorte, eu prefiro afirmar que foi graças a minha opção de esperar a hora e a pessoa certa para ser uma Sugar Baby.

Gostou? Dê sua nota!

4.4
Votos: 11

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui