Início » Paquera na internet » Afinal, o que é LGBTQ+?

Afinal, o que é LGBTQ+?

Se você ainda não sabe o que significam todas as letras e símbolos da sigla LGBTQ+, não se preocupe. Muitas pessoas acabam ficando perdidas em meio a esse amontoado de letras.

Mas elas não estão ali sem propósito. É justamente sobre isso que vamos falar nesse artigo.

Resolvemos desmistificar as siglas que fazem parte do LGBTQ+, que começou lá atrás como GLS. Depois de um tempo, passou a ser LGBT, depois mudou para LGBTQ, depois para LGBTQ+ e a tendência é que não pare por aí. Já existem novas propostas de sigla, inclusive.

Antes que você fique perdido de vez, vale a pena conferir as informações que separamos abaixo. Um guia completo para quem deseja compreender o que significam as letras e símbolos dessa sigla que ganhou visibilidade no mundo todo.

Entenda a história desde o começo

No Brasil, gays, lésbicas e simpatizantes eram muitas vezes representados pela sigla GLS, que designava os locais, serviços e produtos destinados a esse grupo. Não é preciso muito esforço para perceber que o termo era muito excludente.

A orientação sexual e identidade de gênero é muito mais complexa. Com o avanço nos estudos sobre o tema, a linguagem emprega precisou passar por uma atualização. Três letrinhas estavam muito longe de representar todas as minorias.

É por isso que a nova expressão do momento passou a ser LGBT, passando a englobar transsexuais, travestis e bissexuais. O “L” vem na frente como forma de mostrar que existe desigualdade de gênero. Até mesmo entre homossexuais femininas e masculinos existe exclusão.

A sigla, no entanto, foi considerada insuficiente para representar todo o espectro da sexualidade humana. Ela evoluiu até chegar em LGBTQ+. Mas o que significa cada uma dessas letrinhas? É o que vamos ver agora.

O sgnificado das siglas LGBTQ+

Não tem nenhum segredo, L para lésbicas, G para gays, B para bissexuais, T para transsexuais e Q para queer (teoria queer). O sinal de + foi empregado para mostrar que a sigla não comporta todos os aspectos de gênero e sexualidade.

Para sintetizar:

  • Gays e lésbicas: pessoas que sentem atração por outras do mesmo gênero, sendo gays para homens e lésbicas para mulheres.
  • Bissexuais: designa atração por pessoas do próprio gênero e de outros gêneros, de forma cumulativa.
  • Transsexuais: representa as pessoas que, por se sentirem pertencentes a outro gênero, buscam meios para realizar a mudança de sexo, como a cirurgia.
  • Queer: termo genérico, antes ofensivo (ainda ofensivo, a depender do contexto a da forma como é empregado) que abarca todas as orientações e identidades de gênero.

Talvez você esteja se perguntando o que é queer. Talvez esse seja um dos termos mais complexos e desconhecidos da sigla. Trata-se de uma teoria que diz que a orientação e identidade de gênero é fluida, variando de acordo com a construção social.

Por isso queer é utilizado para designar a todas as pessoas, em todos os pontos do espectro de gênero e sexualidade. Podemos transitar entre uma identidade para outra, sem que isso seja considerado ruim.

Mas, voltando um pouco para a sigla. Ela foi aprovada no Brasil em 2008. Sim, já faz um bom tempo. Em um grande congresso, definiram que essas letrinhas seriam responsáveis por designar as minorias.

O crescimento da sigla, que passou a comportar um símbolo (+) é uma clara demonstração de que o espectro de gênero e sexualidade é muito mais amplo do que se imagina.

Mas, qual será o futuro da sigla?

Apesar do + para indicar que a sigla é incompleta, existem muitos movimentos no sentido de ampliação. O que antes era LGBT, agora parece não ter mais um ponto de parada.

Mesmo que sigla não ganhem novas letras, ela já engloba vários pontos do espectro de gênero e sexualidade. É o caso do pansexual, aquele que sente atração por qualquer pessoa, independente da identidade de gênero.

reivindicação pelos direitos da comunidade lbgtq+
O movimento LGBT marcou de maneira importante a segunda metade do século XX e o início do século XXI. Através de uma grande diversidade de lutas sociais e políticas, eles conseguiram tornar visíveis experiências, desejos, conhecimentos, desconfortos e sentimentos que foram negados e patologizados por um longo tempo.

Outro exemplo é o assexual, aquele que não sente atração sexual. Atenção, não confundir com assexuado, termo biológico para descrever seres que não possuem órgão sexual. Pessoas não são microrganismos, então a palavra certa é assexual.

Esses são apenas algumas variáveis, que estão igualmente representadas através dessa sigla. Pode parecer uma grande confusão, mas são letras repletas de significado e força. Contra a heterormatividade, a comunidade está sempre em debate.

Claro, existem discussões internas sobre a real necessidade de ampliação da sigla. Recentemente alguns ativistas sugeriram a alteração para LGBTQQICAPF2K+. Se com cinco letras e um símbolo já estava um pouco complicado, imagina agora. Por enquanto a sigla não pegou, mas tudo é possível.

Ficou curioso para saber o que significam essas outras letras? Para não te deixar no vácuo, trouxemos a “tradução”. Confira:

Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais, Queers, Questionadores, Intersexuais, Curiosos, Assexuais/agêneros, Pansexuais/polissexuais, Familiares e amigos, 2 “two spirit” (gêneros não-ocidentais), Kink (formas de excitação não-heterossexual) e mais.

Como você pode ver, o + em LGBTQ não foi suficiente. E não deveria ser, tendo em vista que existe uma pluralidade de orientações e identidade de gênero. Todos os padrões são, de alguma medida, opressores. Essa é uma das siglas de inclusão mais poderosas do mundo.

Agora você já sabe todos os aspectos acerca da sigla LGBTQ+. Cada letra é dotada de significado. Mas o significado maior vai muito além das letras. O que elas representam é a pluralidade, a multiplicidade e fluidez. Somos algo, mas podemos ser outra coisa. E todos merecem o mesmo respeito e consideração.

Leia também:

Click to Hide Advanced Floating Content
Está afim de conhecer homens atraentes perto de você?
 
CLIQUE AQUI