Mulheres infieis traem para ter sexo e orgasmos

Chegou a hora de mudar o conceito de que as mulheres que buscam outro são frágeis e sentimentalistas. Elas também traem por razões fisiológicas e pelo instinto de serem satisfeitas sexualmente.

0
mulheres infieis traem por sexo
Desde 1990 o número de mulheres infieis aumentou em 40%, enquanto o número de homens que traem suas mulheres permaneceu o mesmo

A infidelidade não é uma atitude exclusiva dos homens. E já afirmamos em outros posts que o número de mulheres infieis aumenta a cada dia. Mas, porque as mulheres traem?

Claro, que existem muitas suposições e clichês sobre porque as mulheres traem os seus maridos. E por incrível que pareça as razões para a infidelidade feminina podem ser bem diferentes do que a maioria das pessoas pensam.

Na maioria das vezes as mulheres são vistas como o sexo frágil. E quando o assunto é adultério, as razões mais comuns é falta de amor, carinho, crise no casamento, etc. Mas essas são as exceções, já que os motivos pelos quais uma mulher infiel mantém o seu amante na maioria das vezes são outros e muito parecidos ao dos homens.

Se você perguntar a qualquer pessoa: ‘Qual a pior coisa que o seu(ua) parceiro(a) pode fazer? A maioria responderá: ‘Me trair’. E realmente a infidelidade de uma esposa ou esposo pode ser algo devastador e doloroso.

Muitas vezes chegam a arruinar a auto-estima do outro e desestruturar por completo a vida familiar, social e sentimental. E quanto mais tempo o casal estiver junto mais dramática pode ser essa situação.

• LEIA TAMBÉM: Ser contra ou a favor do relacionamento extraconjugal?

As mulheres infieis são motivadas pelas mesmas razões que os homens

Dois livros lançados recentemente nos EUA, e ainda não publicados no Brasil, abordam o tema da traição e apresentam curiosidades sobre o perfil de uma mulher infiel. Uma obra é State of Affairs: Rethinking Infidelity, da psicoterapeuta belga Esther Perel, e o outro é The Secret Life of the Cheating Wife: Power, Pragmatism and Pleasure in Women’s Infidelity, da socióloga americana Alicia Walker.

Quando a socióloga e investigadora Alicia Walker se propôs a descobrir porque as mulheres traem, esperava encontrar resultados de acordo com o que as pessoas geralmente afirmam sobre mulheres infieis. Por exemplo, as pessoas acreditam que uma mulher é infiel quando ela precisa de apoio emocional ou está apaixonada por outro.

Ou seja, para a sociedade a traição feminina sempre está relacionada com algum aspecto sentimental. Porém, depois de entrevistar 46 mulheres do site de encontros secretos Ashley Madison, a psicóloga foi surpreendida com as informações recolhidas. Surpreendentemente nenhuma delas buscavam algo além de uma satisfação sexual.

• LEIA TAMBÉM: Dicas e dúvidas sobre o sexo a três

Essas mulheres infieis não queriam nenhum tipo de envolvimento ou suporte emocional. Assim como a maioria dos homens que traem, elas também estavam à procura de um parceiro para satisfazê-las no sexo.

Não se engane, uma mulher infiel quer sexo e orgasmos

mulher infiel quer vida sexual ativa
Uma mulher que comete uma infidelidade está à procura de uma vida sexual mais satisfatória e intensa

A surpresa é que a maioria das mulheres infiéis entrevistadas traem seus maridos para poder manter o matrimônio. Elas não estão enganado para se vingar, para destruir a relação, ou para chamar a atenção do parceiro. Não é nada disso, inclusive a maioria delas afirmam amar e admirar seus maridos.

“Elas foram muito práticas e metódicas para tomar a decisão e escolher com quem poderiam chegar a ter um caso. Além disso, foram muito claras no fato de que isso não tinha nada a ver se o homem era lindo ou não. Não houve nenhum sentimentalismo, com o qual a sociedade costuma catalogar as mulheres. Elas falaram muito sobre como a participação neste tipo de aventura lhes permitia ter liberdade e poder”

Então você deve se perguntar: ‘Mas então, porque as mulheres traem?”. E a resposta é simples: falta de sexo – ou falta de sexo de qualidade. Segundo Walker nenhuma delas tinha relação sexual com seus esposos há muito tempo. Nos poucos casos que havia sexo seus maridos não se esforçavam para que elas sentissem prazer e chegassem ao orgasmo.

Esse é o grande motivo de homens e mulheres infieis buscam uma segunda pessoa. É muito comum que com o tempo, a convivência e a rotina, os casamentos se tornem assexuais, ou sem orgasmos, e nesse último caso as mulheres são as mais afetadas.

Esse problema no relacionamento preocupa as mulheres já que é impossível continuar em um relacionamento que não há intimidade sexual. Então são duas opções: ir embora e partir o coração dos filhos e do marido ou buscar um amante que atenda suas necessidades na hora do sexo.

• LEIA TAMBÉM: As melhores apps para paquerar em 2018

Para as mulheres a traição é alternativa de manter o matrimônio

Para a maioria das mulheres pesquisas por Alicia Walker, ser infiel era algo que funcionava muito bem. Elas tomaram todos os cuidados necessários para que os seus esposos não descobrissem ‘a pulada de cerca’, e eram muito felizes com todas as alegrias que os amantes trouxeram às suas vidas.

Com os amantes elas tinham uma vida sexual plena e com os maridos podiam ocupar-se de outros assuntos com a família, ou os negócios. Apesar disso, a maioria delas afirmaram que nenhum dos homens com quem haviam estado eram melhores do que seus parceiros, pelo menos não no que diz respeito ao caráter.

Podemos notar que uma mulher infiel também pode estar satisfeita e feliz com a escolha de manter o seu marido e o amante. Para muitas a traição traz uma séria de vantagens, como por exemplo estar menos estressadas e com um relacionamento menos tenso e infeliz.

“Ao terceirizar o sexo, elas podiam voltar pra casa e cumprir bem o papel de esposa e mãe que elas realmente queriam assumir”, conclui Walker.

A maioria das participantes da pesquisa afirmaram que sentiam ressentimento pelos seus maridos antes de começar a ser infieis. Claro, a insatisfação sexual pode tornar-se uma bola de neve e o abismo da distância entre o casal ser motivo de baixa-autoestima, tédio e descontentamento.

Gostou? Dê a sua nota

4
Votos: 21
Bárbara Tavares
Paulistana da gema, 25 primaveras. Amante dos dias cinzas e viciada em café. Defensora da liberdade de expressão. Espírito livre e indomável. Seu tabu é meu tema preferido. Dona de pensamentos revolucionários e fora do padrão. Não sei o que quero da vida, enquanto não descubro escrevo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui