Início » Encontros sexuais e sem compromisso » História e Evolução do Sexo na Sociedade – Você sabia?

História e Evolução do Sexo na Sociedade – Você sabia?

Praticamente todo mundo pensa em sexo ou faz sexo. E não importa de que forma – existem mil e uma maneiras diferentes e todos os dias inventamos algo novo.

E não se engane, sexo não se resume a relação sexual. Aquela velha explicação sobre colocar uma coisa dentro da outra já não funciona.

Nesse artigo vamos falar sobre a evolução do sexo na sociedade. Saiba como tudo começou e como estamos agora. Você vai ver que os conceitos foram se transformando à medida que a sociedade evoluiu.

O que antes era tabu, agora é considerado normal. E o que antes nem mesmo existia, agora está liberado.

A cada dia inventam algo novo para deixar o sexo ainda mais animado – e gostoso – para os envolvidos. Bom, sem mais delongas, quer saber mais sobre o assunto? É só continuar a leitura.

Entendendo onde tudo começou

informaçoes e historia da origem do sexo

Para começar a entender a evolução do sexo na sociedade precisamos ir bem longe. Na verdade, lá nos primórdios da humanidade.

De acordo com as teorias de Charles Darwin, as espécies existentes no planeta estão submetidas à lei da seleção natural.

Você com certeza já escutou algo sobre o tema. Se não se lembra, aclaramos: vence o mais forte, mais preparado e mais resistente. Na verdade, vence aquele que se adapta.

E se você pensa que o ser humano é o ser mais preparado para resistir, se engana. Esse posto é ocupado pelas bactérias, que vão se dividindo eternamente. E elas fazem isso há 3,5 bilhões de anos.

Foram os primeiros seres vivos a surgirem e provavelmente serão os últimos quando (e se) tudo acabar algum dia.

Mas nós humanos também temos uma forma de sobreviver: o sexo. Não é tão rápido quanto a reprodução das bactérias, mas permite um embaralhamento de genes.

Quando transamos, misturamos nossos genes com o de outra pessoa. Por isso fomos capazes de sobreviver tanto tempo em ambientes nem sempre agradáveis.

Essa mistura contínua gera seres humanos adaptados. O sexo foi visto, até certo ponto, como mero instrumento para a reprodução e perpetuação da espécie.

Ainda é visto assim dentro de várias igrejas e crenças, que entendem o sexo como algo sagrado. É aí que surgem os tabus.

Os tabus sexuais criados pela sociedade

tabus criados pela sociedade a respeito da sexualidade individual

Um tabu nada mais é do que uma proibição baseada em uma crença. Sexo é tabu, pois existem muitos espaços em que não é permitido falar sobre o assunto.

Existem tabus ainda maiores, como o sexo entre pessoas do mesmo sexo, sexo anal, sexo com animais. Até mesmo a falta de interesse por sexo é tabu, acredite se quiser.

Como você pode imaginar, os tabus sexuais são nada legais. Eles tendem a impedir os sujeitos de exercer de forma livre suas vontades e sexualidade.

Por isso existe um movimento muito forte no mundo moderno voltado para a destruição dos velhos tabus. Tudo a partir de uma crítica consciente.

A boa notícia é que o mundo mudou muito nos últimos tempos, em termos culturais e sociais. Hoje em dia existe muito mais espaço para o diálogo e para as diferenças.

educação sexual ganhou espaço nas escolas, o que está contribuindo para a formação de sujeitos mais conscientes e abertos para novos horizontes.

O sexo – independente de gênero ou preferências

beijo casal lesbica

Ao mesmo tempo, bandeiras de gênero e identidade sexual ganham cada vez mais força. Batendo de frente com tabus envolvendo o sexo homossexual, por exemplo – que na verdade deve ser chamado apenas de sexo.

Ainda existe uma grande carga de preconceito e intolerância, mas o processo de transformação e evolução deve ser contínuo.

Uma das marcas da modernidade são as novas – e divertidas – formas de se fazer sexo. À medida em que tabus são quebrados, as pessoas sentem-se cada vez mais livres para ousar.

As possibilidades são incríveis e muito prazerosas por sinal.

Sexting, orgamos e fantasias

bondage fantasia sexual

Exemplo disso é o sexting, que corresponde ao envio de conteúdo sexual através de dispositivos móveis.

É o famoso nude que trocamos com os nossos parceiros ou com um crush que conhecemos em uma festa. Afinal de contas, falar sobre sexo só não é mais gostoso do que fazer sexo.

Apesar de não ser algo novo em um sentido literal, o orgasmo feminino está cada vez mais em voga.

O objetivo agora é que todo mundo chegue lá, com orgasmos que causem arrepios no corpo todo. Essa mudança está relacionada com as lutas contra o machismo, estrutural em nossa sociedade.

Existem muitas formas de sexo que continuam na mira dos tabus, como o Bondage e Disciplina, Dominação e Submissão, Sadismo e Masoquismo (BDSM).

A chuva dourada (que consiste em urinar sobre o parceiro), o beijo grego (contato da língua com o ânus do parceiro) e tantas outras práticas e fetiches.

O mais importante é que agora estamos falando abertamente sobre temas que no passado eram motivo para enforcamentos, prisões e medidas “corretivas”, que visavam corrigir desvios.

Cite-se, por exemplo o lesbianismo. Não é preciso ir muito atrás no passado para encontrar expressões como “estupro corretivo”, algo completamente absurdo e ainda defendido por algumas pessoas. Mas as coisas estão mudando e mudando rápido!

Sexo sem limites e sem tabus

O sexo deixou de ser uma ferramenta meramente reprodutiva. Sexo por prazer, sexo por amor, sexo por dinheiro: tudo está permitido.

Superado o pensamento de que sexo é apenas a introdução do aparelho genital do homem no aparelho genital da mulher, o céu é o limite.

Na verdade, o orgasmo é o limite. Múltiplos, de preferência.

Deixe um comentário