Casada carente: confissão de uma esposa

4
esposa carente
Confissão de uma esposa carente

Me olho no espelho e já não reconheço mais. Estou chegando ao meu limite. Minha vida mudou, minhas prioridades mudaram, até a forma como meu marido me olha já não é mais a mesma. Sabe aquela história de ‘esposa carente’, quem diria que um dia eu iria confessar que me tornei uma dessas.

Realmente acho que são muitas como eu. Sinto que eu me deixei de lado, de repente a minha única as minhas prioridades mudaram totalmente. Me dedico a minha família, faça de tudo para os meus filhos e para o meu marido.

Mas, possa confesar uma coisa? Parece que nessa família eu luto sozinha. Levo tudo nas costas, as responsabilidades de manter uma família unida e feliz. Mas será que alguma dia poderei pensar um pouco mais em mim?

Me sinto carente, sem sonhos e sem auto-estima. Meu marido quase sempre ausente, trabalha fora e está em casa apenas nos finais de semana. Durante a semana minha vida é cozinhar, limpar e cuidar das crianças. O fato de não trabalhar fora para cuidar deles acabou com o pouco que eu tinha de vida social.

Tenho 32 anos e parece que a minha juventude acabou e não voltará mais. Eu cumpro com o papel de esposa, cuido dos meus filhos que são o meu tesouro, e tento manter um casamento fracassado para manter as aparências.

Sei que sou uma mulher forte e guerreira, mas ás vezes sinto falta… Sinto falta de sexo, de amor, de carinho, de surpresas. O que há de errado nisso? Durante anos dediquei e continuo dedicando minha vida as pessoas que amo, mas eu sinto falta de me sentir viva e desejada.

O meu esposo está sempre fora, temos relação no máximo uma vez por semana. Eu não confio nele, já que eles está trabalhando fora a semana toda e no final de semana não faz questão de estar comigo.

Sinto falta da época em que estávamos loucamente apaixonados, ele me deseja e eu podia sentir isso. Hoje ele se tornou um homem frio, desligado e egoísta. Sinto que a cada dia que passa estamos mais distantes e que o nosso casamento está chegando ao fim.

Eu não sei o que fazer, já me disse várias vezes: ‘quero um amante’. Mas na hora H não tenho coragem, tenho medo de destruir a minha família. E também, o que as pessoas podem pensar? Só queria fazer esse desabafo porque estou realmente triste, carente e perdida.

Gostou? Dê sua nota!

4.4
Votos: 59
Bárbara Tavares
Paulistana da gema, 25 primaveras. Amante dos dias cinzas e viciada em café. Defensora da liberdade de expressão. Espírito livre e indomável. Seu tabu é meu tema preferido. Dona de pensamentos revolucionários e fora do padrão. Não sei o que quero da vida, enquanto não descubro escrevo.

4 COMENTÁRIOS

  1. Essas mulheres que vivem a vida inteira se dedicando a família é principalmente ao marido tem mesmo é que viver a vida viver um pouco para ela porque a vida é curta então encontre um cara bacana para curtir um momento de prazer e alegria com um bom papo é uma boa trepada bom eu tenho 41anos é sou de Guarulhos esse é o meu watts *Informação ocultada* bjs gatas

  2. Vc tem que procura ser feliz esqueca dos outros viva o hoje sem medo pos a vida passa muito rapida acirde pra vida seja feliz ame se primeiramente bjs e boa sorte com os amantes…faca muito amor sem se apegar

  3. Passo pelo mesmo , meu marido da mais importância para os hobbies dele do que pra mim. Vc ja conseguiu se resolver?

  4. Olá, sou casado também é passo por um conflito de opinião e desejos assim como voce, caso queira entrar em contato para conversarmos e desabafarmos um com o outro pode me chamar no WhatsApp (27)997985663. As vezes sinto falta de conversar com alguém que me entenda sem está diretamente envolvido ou que vá me julgar. Se tiver essa vontade também pode me chamar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Deixe seu comentário!
Por favor, insira o seu nome aqui